Vigilância Sanitária detecta fraudes e apreende testes

Fiscalização foi feita em Águas Claras e Arniqueiras, com apreensão de 140 exames

Vigilância Sanitária flagrou nesta quinta-feira (13), em Águas Claras e Arniqueira, uma empresa clandestina fazendo exames para detecção do novo coronavírus. A empresa oferecia serviço de teste rápido de Covid-19 não possui licenciamento sanitário no Distrito Federal e nem autorização para exercer a atividade no âmbito do Distrito Federal. Foram apreendidos 140 testes na ação.

361 testesirregulares apreendidos desde junho

Além disso, os veículos utilizados para o teste de Covid-19 não foram inspecionados pela Vigilância Sanitária do DF e não possuem o Certificado de Vistoria de Veículo (CVV). As vans estavam estacionadas em área pública e não estavam fazendo o teste no momento da abordagem, mas dentro dos veículos foram encontrados kits de teste rápido, máquina de cartão de crédito e recibos de operação financeira.

Também foi encontrado lixo hospitalar com resíduos, tais como luvas descartáveis, algodão e embalagens de teste de Covid-19, todos usados e inadequadamente armazenados no veículo. “Ao todo já foram apreendidos 361 testes de Covid-19 irregulares de junho até hoje. Só quem pode oferecer essas testagens são laboratórios licenciados e autorizados pela Vigilância Sanitária”, informa a gerente de Fiscalização da instituição, Márcia Olivé.

“Essas vans são totalmente irregulares, o lixo é armazenado de maneira incorreta. A empresa não possui contrato com a empresa de resíduo hospitalar”, acrescenta Márcia.

As seis caixas de testes de Covid-19, um total de 140 unidades, além de máquina de cartão de crédito e recibos foram apreendidos pela Polícia Civil do DF. Um dos donos da empresa foi autuado por desacato à autoridade. A empresa também foi autuada e vai responder penalmente por crime de infração de medida sanitária preventiva.

Fiscalização itinerária já recolheu centenas de testes pelo DF | Foto: Agência Saúde

Ações

No último final de semana foi feita fiscalização no estacionamento de um hipermercado da Asa Norte. A testagem para Covid-19 era totalmente clandestina, sem CNPJ e nem nota fiscal dos exames. A Vigilância Sanitária autuou a pessoa física responsável e apreendeu todos os 117 testes.

Em julho foram apreendidos 104 testes aplicados em um drive-thru irregular no estacionamento de uma igreja, em Taguatinga. Ao todo já foram recolhidos 361 testes irregulares de detecção do novo coronavírus.

Ainda segundo a gerente de Fiscalização, os locais que funcionam ilegalmente com sistema de drive-thru não seguem os protocolos de segurança de combate ao coronavírus. Por isso é necessário realizar os exames, em sistema de drive-thru, de laboratórios autorizados pela Vigilância Sanitária do Distrito Federal. Em caso de denúncia, basta ligar para o 162 e fornecer as informações necessárias, com anonimato assegurado.

* Com informações da Secretaria de Saúde

Outras matérias

Tecnologia:NWi, empresa de tecnologia 100% brasiliense, coloca a Capital na linha de frente do mercado de Data Center

De olho na crescente digitalização das empresas, que se intensificou com a pandemia causada pelo Covid-19, a NWi Telecom, empresa 100% brasiliense com mais 25 anos de mercado, anuncia a expansão para aumentar a capacidade do serviço Cloud e Hosting com um novo Data Center Tier III. Com equipamentos e estrutura que garantem a qualificação Tier […]

Mais empregos: Agências do trabalhador têm maior número de vagas do ano

Com salários e até R$ 4 mil, as oportunidades contemplam 65 profissões e variados níveis de escolaridade. Em apenas uma semana, o número de vagas oferecidas por meio das agências do trabalhador do Distrito Federal subiu 50,42%. Nesta sexta-feira (25), são 704 oportunidades, com salários que chegam a R$ 4 mil, dando espaço para pessoas […]