Procuradora do caso Marielle diz que porteiro mentiu ao mencionar casa de Bolsonaro

BolsonaroDireito de imagem RICARDO SENRA/BBC NEWS BRASIL

Image caption Bolsonaro concede entrevistas a jornalistas durante viagem à Arábia Saudita

Uma promotora do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro disse a jornalistas na tarde desta quarta-feira (30/10) que o porteiro mencionado ontem em reportagem do Jornal Nacional, da TV Globo, mentiu em seu depoimento à Polícia Civil do Rio.

A promotora Simone Sibilio disse a jornalistas de diferentes veículos que teve acesso à planilha da portaria do condomínio e também ao registro de áudio do interfone. Segundo ela, o material mostra que o porteiro interfonou para a casa 65, de Ronnie Lessa — e teria sido ele a autorizar a entrada de Élcio, e não alguém na casa de Bolsonaro, deputado federal na época.

O que disse o porteiro, segundo o JN

Segundo a reportagem do Jornal Nacional, o porteiro do condomínio Vivendas da Barra, na Barra da Tijuca, disse em depoimento à Polícia Civil do Rio de Janeiro que, no dia do assassinato, um dos suspeitos se dirigiu até o conjunto de casas onde vivia o então deputado federal Jair Bolsonaro, horas antes do crime.

Outras matérias

Sedes investe em ações para uma folia de integração

Unidades da Secretaria de Desenvolvimento Social usam a folia para abordar temas oportunos, como respeito e diversidade Shows populares com músicas diversificadas fazem parte da programação carnavalesca promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Social | Foto: Marcos Soares / Sedes Uma grande festa popular capaz de agregar cores, ritmos, tradições e muita alegria já faz do […]