Oscar Magrini revela motivo pelo qual deixou a Globo

Oscar Magrini conta porque deixou Rede Globo e diz que tem que ir aonde tem trabalho

Após breve participação em “A Dona do Pedaço” (2019), da Rede Globo, Oscar Magrini, 58, comentou motivo que o levou a sair da emissora. “Tenho que ir aonde tem trabalho”, contou ao programa Sensacional (RedeTv!) que foi ao ar na noite desta quinta-feira (10).
 O artista disse, ainda, que a saída foi “tranquila”: “Eu sou um ator, meu ofício é a arte e eu vou fazer novela”. Magrini está escalado para viver Noé na nova novela da Record, “Gênesis”.

Com 30 anos de carreira, o ator relembrou sucessos como Ralf, de “Rei do Gado” (Globo, 1996), em que interpretou um de seus primeiros galãs. “Eu tinha 35 anos, era garotão e fortão”, relembra, afirmando que este foi seu único trabalho como “garanhão”.

“Só eu sei as cantadas que tomei e as coisas que aconteceram nessa época. (…) Levava cantada, passada de mão”, afirma. Mesmo assim, Magrini diz não trocar nenhuma outra fase pela atual, por considerar o amadurecimento muito positivo. “Não troco por [ser] um garotão de 40 anos.”

O ator relembrou, ainda, Raul Cortez, com quem contracenou em “Mulheres de Areia” (Globo, 1993). “Ele falou: ‘Magrini, relaxa. Isso aqui é uma grande brincadeira, quando falar ‘gravando’, a gente brinca’. Só que ele era monstro sagrado. Raul Cortez chegava lá e tirava onda. E eu vou brincar como? Minha segunda novela, ainda era cru.”

Outras matérias

DIA 19 DE OUTUBRO – 30 COSTELÕES ASSADOS COM O APOIO DO SUPERMERCADO PRIMOR

Durante o mês de outubro, Samambaia comemora seu aniversário de 30 anos. Pensando nisso, a Administração Regional de Samambaia e o Governo do Distrito Federal prepararam uma série de atrações e ações para prestigiar a população que reside na cidade. Essa é uma data de muito orgulho para a população da cidade, que atualmente é […]

Mais três pacientes farão terapia anticâncer testada por aposentado

‘Já temos uma fila para usar terapia anticâncer’, diz hematologista Desenganado pelos médicos e sem outras alternativas de tratamento contra o câncer, o aposentado Vamberto Luiz de Castro, de 62 anos, foi submetido a uma terapia celular experimental no mês passado. Menos de 20 dias depois, seus exames comprovavam a remissão do tumor. Agora, mais […]