Luto:Atriz de ‘Malhação’, Iná de Carvalho morre aos 65 anos em São Paulo

A causa da morte ainda é desconhecida

Morreu na noite desta terça-feira (22), em São Paulo, a atriz Iná de Carvalho, que interpretou a personagem Dona Dalva, avó de Duca (Arthur Aguiar), na novela “Malhação” de 2014. A causa da morte ainda é desconhecida.
 Aos 65 anos, Iná havia acabado de ganhar um dos prêmios mais consagrados do teatro brasileiro, o Prêmio Bibi Ferreira, como Melhor Atriz Coadjuvante em Musicais 2019 por seu trabalho em “Billy Elliot – O Musical”. Mais recentemente, ela trabalhou no filme “Sogra perfeita” e no musical “Família Addams”.Famosos usaram suas redes sociais para lamentar a morte. “Que honra foi poder ser seu neto na ficção… Quantas risadas demos juntos hein? Vou lembrar de você sempre assim, sorrindo, brincando e se divertindo… Obrigado por tudo”, escreveu Arthur Aguiar em uma publicação no perfil de seu Instagram.

Jeniffer Nascimento também lamentou a morte da atriz na rede social: “Acabo de receber a triste notícia de que nossa grandiosa Iná de Carvalho nos deixou! Como foi incrível conviver com você e aprender tanto contigo na minha primeira grande oportunidade na tv […]Te amo Iná! Que você faça uma linda passagem”. “Obrigado pela oportunidade de te conhecer!! Sua gargalhada vai fazer falta, minha querida Iná!! Vai com Deus”, disse Fabio Zambroni.

Outras matérias

O PULO DO GATO: Gato pula no tanque de batismo de uma igreja e vídeo vira-liza nas redes sociais

O bichinho foi resgatado instantes depois e recebeu todos os cuidados de uma equipe da igreja Um vídeo inusitado viralizou nas redes sociais nos últimos dias. No domingo, 13, enquanto o pastor Daniel Leite pregava na Igreja Adventista do Sétimo Dia do Sudoeste, em Brasília, um gato pulou no tanque de batismo, que estava cheio […]

UNIEURO: Professores médicos são obrigados voltar às aulas

Alunos, do curso de medicina, e professores estão reféns do Centro Universitário UNIEURO que tem como preocupação de manter sua mensalidade no valor R$ 10.164,75 e exige que professores médicos voltem às aulas e provas presenciais. Esquecem os dirigentes o caso de infecção, pela covid-19, de uma médica e professora da instituição, que exigem provas […]