Lavar o cabelo com água fria, quente ou morna? O que é melhor?

Émelhor lavar o cabelo com água fria, quente ou morna? Depende dos cuidados que necessita de ter com os seus fios em particular. Em declarações à Vix, a técnica da marca de produtos capilares Embelleze, Daniele Nascimento, explicou os benefícios e malefícios de cada tipo de temperatura.

 Lavar cabelo com água quente faz mal?

A água quente nos fios é benéfica por que ajuda a retirar mais facilmente as impurezas. Por outro lado, faz com que o couro cabeludo produza mais glândulas sebáceas, deixando o cabelo oleoso mais rapidamente e sensível, ressecado, opaco e quebradiço.

Água morna e o poder da hidratação

A água morna facilita a remoção da oleosidade dos fios e do couro cabeludo quando associada a leves movimentos de massagem circular com os dedos no couro cabeludo. “A água morna auxilia na oxigenação do couro e na remoção de células mortas”, diz Daniele.

Além disso, o vapor produzido pela água morna durante o banho auxilia a acentuar a hidratação do cabelo, justamente por essas partículas de vapor penetrarem mais facilmente no fio.

Os super benefícios da água fria

Mas a melhor opção é mesmo a água fria. “O ideal é lavar com água morna para fria, assim não agride o couro cabeludo nem a haste capilar e não desestabiliza a produção da oleosidade nem provoca o ressecamento do cabelo e/ou pele”, aconselha a especialista.

Outras matérias

DIA 19 DE OUTUBRO – 30 COSTELÕES ASSADOS COM O APOIO DO SUPERMERCADO PRIMOR

Durante o mês de outubro, Samambaia comemora seu aniversário de 30 anos. Pensando nisso, a Administração Regional de Samambaia e o Governo do Distrito Federal prepararam uma série de atrações e ações para prestigiar a população que reside na cidade. Essa é uma data de muito orgulho para a população da cidade, que atualmente é […]

Mais três pacientes farão terapia anticâncer testada por aposentado

‘Já temos uma fila para usar terapia anticâncer’, diz hematologista Desenganado pelos médicos e sem outras alternativas de tratamento contra o câncer, o aposentado Vamberto Luiz de Castro, de 62 anos, foi submetido a uma terapia celular experimental no mês passado. Menos de 20 dias depois, seus exames comprovavam a remissão do tumor. Agora, mais […]