Internacional:Presidente da Irlanda confirma dissolução do Parlamento

The Irish Taoiseach (Prime Minister) Leo Varadkar with President Michael D.Higgins at Aras an Uachtarain (The President's residence) dissolves the government in Dublin, Ireland January 14, 2020. REUTERS/Lorraine O'Sullivan

Eleições foram antecipadas para 8 de fevereiro

Por RTP – Rádio e Televisão de Portugal  Dublin

O presidente irlandês, Michael Daniel Higgins, dissolveu esta terça-feira (14) o Parlamento e convocou eleições legislativas antecipadas para 8 de fevereiro, a pedido do primeiro-ministro, Leo Varadkar.

“Temos um acordo para o Brexit que garante que não vai haver fronteiras físicas, os direitos dos cidadãos vão ser protegidos e a Área de Circulação Comum [anglo-irlandesa] vai permanecer em vigor. A Assembleia e o Executivo da Irlanda do Norte reuniram-se novamente”, explicou Varadkar, num discurso, antes de se deslocar ao palácio presidencial.

No entanto, lembrou que o processo de saída do Reino Unido da União Europeia não está resolvido, pois falta um acordo de comércio livre entre a UE, incluindo a Irlanda, e o Reino Unido, “que proteja empregos, empresas, comunidades rurais e economia”.

Políticas para as áreas da saúde, habitação, ambiente e reforma fiscal dependem dessas negociações, que o governo britânico quer concluir até ao final do ano, disse Varadkar. “Há uma janela de oportunidade para a realização de eleições nacionais e a formação de um novo governo antes da próxima reunião do Conselho Europeu, em março, com um mandato forte para se concentrar nessas negociações no verão e no outono”.

Varadkar deslocou-se depois ao palácio presidencial, Áras an Uachtaráin, onde, juntamente com Higgins, formalizou a dissolução do parlamento irlandês (Dáil), iniciando um período máximo de 30 dias para a realização das eleições legislativas.

O primeiro-ministro disse, durante o fim de semana, que o acordo entre o Reino Unido e a UE sobre o Brexit, a restauração do governo autônomo na Irlanda do Norte e uma mudança da aritmética no Dáil eram fatores que estavam em consideração.

Desde as eleições de 2016 que o Fine Gael, sem maioria absoluta, governa com base num acordo com o Fianna Fáil, que se comprometeu a abster-se em certas votações, permitindo ao governo aprovar as suas políticas.

As eleições realizam-se pela primeira vez num sábado, em vez de quinta-feira ou sexta-feira, e o Dáil vai ter mais dois assentos, 160, para refletir o crescimento da população.

Outras matérias

O Salão do Intercâmbio apresenta edição gratuita para interessados em ensino superior na Europa

Evento promove bate papo virtual entre estudantes e representantes de universidades e colleges Interessados em ingressar em um intercâmbio podem contar com uma ajuda extra e totalmente gratuita, que será dada pelo “O Salão do Intercâmbio”, no dia 13 de agosto. O objetivo é proporcionar, de forma virtual, contato direto entre estudantes e representantes de […]

Internacional:Doadores prometem ajuda humanitária “importante” ao Líbano

Potências mundiais concordaram neste domingo (9) em fornecer “recursos importantes” para ajudar Beirute a se recuperar da enorme explosão que destruiu partes da capital libanesa, prometendo não decepcionar o povo do país. A “assistência deve ser oportuna, suficiente e consistente com as necessidades do povo libanês e entregue diretamente à população libanesa, com máxima eficiência e […]