Hoje é o dia do Professor e o Marketing tem muito o que aprender com eles.

Nós marqueteiros nos vangloríamos com taxa de abertura de email acima de 20%, quando chega a 30% então, promoção na certa.
Agora imagina um professor que aprovasse apenas 30% da sua turma? Péssimo! Isso porque eles querem ir atrás dos 70%.
Manda bilhete, chama os pais, conversa, tenta entender o contexto onde esse aluno está inserido, olha, o Professor tem muito a ensinar para um marqueteiro sobre empatia, sobre conhecer seu público, suas dores.
Enquanto toda resposta de Marketing é, precisamos de mais investimento, mais leads no topo do funil, o professor briga quando colocam mais alunos na sala, ele sabe que a qualidade da aula não será a mesma.
Para um Professor os alunos não são números em um funil, são pessoas cada qual com sua necessidade, desejos e sonhos que precisam ser entendidos para que ele possa aprovar a todos.
Não conheço melhor perfil para marketing que a de um Professor, que não tenta inserir um call to action de marketing em todo canto, que se preocupa primeiro, com as dores do seu público.
Parabéns a todos os Professores!!! Sou teu fã!
Forte abraço
Demetrio

11 97226-3766

Outras matérias

Governo Bolsonaro age para destruir Jornalismo com MP inconstitucional

Federação Nacional dos Jornalistas conclama categoria a defender a profissão e exige que Congresso atue como legislador, impedindo mais esse retrocesso A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e seus sindicatos filiados em todo o país denunciam a inconstitucionalidade da Medida Provisória 905/2019, que revoga a obrigatoriedade de registro para atuação profissional de jornalistas (artigos do […]

NOVAS MEDIDAS DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA CAUSAM INSTABILIDADE NO SETOR DE HABITAÇÃO

O governo Bolsonaro está reestruturando o programa Minha Casa Minha Vida. As mudanças já anunciadas estão causando incertezas e instabilidade para quem luta pelo direito à moradia. O programa MCMV é uma iniciativa de grande impacto na produção de casas de interesse social em todo o país. “Acreditamos na sensibilidade do governo. O número de […]