ESCOLA DO RIACHO FUNDO II APROVA GESTÃO COMPARTILHA COM A PMDF

Centro de Ensino Fundamental 01 do Riacho Fundo II é a 11ª unidade de ensino a escolher o modelo de escola militarizada
A comunidade do Riacho Fundo II votou, nesta segunda-feira (28/10), pela implementação de gestão compartilhada com a Polícia Militar (PMDF) no Centro de Ensino Fundamental 01. Das 1.226 pessoas que participaram do pleito, 75,6% foi a favor do modelo de escola militarizada. Outros 21% foram contrárias a adesão e 3,3% votou nulo.
O CEF 01 do Riacho Fundo II é a 11ª escola a votar favorável ao modelo de gestão compartilhada entre as secretarias de Segurança e Educação, conhecido como “escolas militarizadas”. As unidades de ensino para adoção do modelo são escolhidas pelo Governo do Distrito Federal (GDF) de acordo com o Indicador de Vulnerabilidade Escolar (IVE), que abrange dados de vulnerabilidade social, índices de criminalidade, de desenvolvimento humano e da educação básica.
A meta do governador Ibaneis Rocha (MDB) é de que outras 30 unidades escolares também sejam transformadas em cívico-militares até o final do mandato, completando 40 escolas no total. A rede pública de ensino do DF possui 678 unidades escolares, segundo o Censo Escolar 2018.
Projeto Piloto
O projeto da gestão de Ibaneis é destinado a estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio e começou a ser implementado no início deste ano letivo. Efetivos militares do Corpo de Bombeiros ou da Polícia Militar também foram escolhido por outras unidades educacionais, são elas: CED 3 de Sobradinho; CED 308 do Recanto das Emas; CED 1 da Estrutural; CED 7 de Ceilândia; CED Condomínio Estância III de Planaltina; CED 1 do Itapoã; CEF 19 de Taguatinga; CEF 1 do Núcleo Bandeirante e o CEF 407 de Samambaia e o Centro Educacional 416 de Santa Maria.
De acordo com a Secretária de Educação, o custo estimado para a implementação do projeto piloto de Gestão Compartilhada é de R$ 200 mil por escola, ao ano. A verba ficará a cargo da Secretaria de Segurança. As escolas também mudaram de nome para acrescentar “Escola da Polícia Militar”.
Como funciona a gestão cívico-militar
  • Cada unidade escolar recebe de 20 a 25 militares (PMs ou bombeiros que estão na reserva ou sob restrição médica);
  • A Secretaria de Educação continua responsável pela parte pedagógica, enquanto os militares ficam com a gestão de aspectos disciplinares, administrativos e das atividades de contraturno;
  • As escolas seguem as Diretrizes Curriculares da Educação da rede. Contudo, PMs ministram disciplinas relativas à cultura cívico-militar, como ética e cidadania, musicalização, esportes e ordem unida;
  • Os alunos recebem uniformes diferentes, produzidos pela Fábrica Social Meninas devem usar coques e meninos, cabelo curto;
  • Os responsáveis podem acompanhar o dia a dia dos estudantes na escola por meio de um aplicativo, que informe sobre a frequência dos alunos, os horários de entrada e saída, o comportamento e o desempenho escolar;
Fonte: Correio Braziliense

Outras matérias

MP que amplia uso de poupança digital é aprovada na Câmara

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (22) a Medida Provisória (MP)  982/20, que amplia o uso da conta poupança social digital para recebimento de benefícios sociais do governo federal. Inicialmente, a conta foi criada para o depósito do auxílio emergencial de R$ 600 que não tinham conta na Caixa Econômica Federal. O texto vai […]

Dia Mundial sem Carro chama atenção para bicicleta como alternativa

Data chama atenção para debates sobre mobilidade urbana. Hoje (22) é comemorado o Dia Mundial Sem Carro. A data é usada por entidades envolvidas com o debate sobre mobilidade urbana para chamar a atenção para alternativas a veículos individuais motorizados, como a bicicleta. Este é o meio de transporte de Marcelo Santos. Aposentado, ele se […]