Educação Infantil compartilha dicas contra a ociosidade no isolamento

Nas redes sociais, as publicações sugerem atividades educativas que as famílias podem fazer em casa

Iniciativa visa manter em ação crianças de 0 a 5 anos e 11 meses de idade, longe do coronavírus | Foto: Tiago Oliveira / Secretaria de Educação

Pais, mães e responsáveis pelas crianças da educação infantil terão um papel fundamental durante a suspensão das aulas: vão substituir os professores que, como eles, estão em casa para evitar que a pandemia do coronavírus se espalhe. Por isso, a Secretaria de Educação está compartilhando dicas de lazer nas redes sociais. A ideia é manter em ação as crianças de 0 a 5 anos e 11 meses de idade.

As publicações com sugestões e orientações podem ser encontradas no Instagram oficial da Diretoria de Educação Infantil.

“Nossa equipe já fez uma série de propostas para atividades por duas semanas, com a interação dos estudantes com os pais. Mas se trata de um estudo dirigido, com uma sequência pedagógica”, explica o subsecretário da Educação Básica, Helber Vieira.

Educação Infantil Quantidade
Escolas 270
Crianças 0 a 5 anos 45.965
Creche- Crianças de 0 a 3 anos 734 (creches totalmente públicas)
Pré-escola – Crianças 45.231

⇒ Acesse a Nossa Rede

Trabalho compartilhado nas redes sociais sugere, entre outras atividades, desenhar formas diferentes, trabalhos artísticos e até apoio na organização e limpeza da casa | Foto: Tiago Oliveira / Secretaria de Educação

Estudos em andamento

No momento, todas as áreas da secretaria estão envolvidas em um estudo sobre a oferta de educação a distância desde os anos iniciais do ensino fundamental até o ensino médio, que será divulgado oportunamente, assim que for aprovado pelo secretário de Educação, João Pedro Ferraz. O projeto, em desenvolvimento, está entre as propostas em estudo pela pasta para proporcionar aos estudantes a conclusão do Ano Letivo 2020.

O trabalho compartilhado nas redes sociais sugere, entre outras atividades, desenhar formas diferentes, brincadeiras, trabalhos artísticos e até apoiar na organização e limpeza da casa.

“São atividades educativas que as famílias podem fazer com os estudantes em casa e que contribuem para o processo de constituição das aprendizagens e desenvolvimento das crianças”, explica a diretora da Diretoria de Educação Infantil (DIINF), Andréia Pereira de Araújo Martinez.

* Com informações da Secretaria de Educação

Outras matérias

Teleaulas: 94% dos alunos da rede pública têm acesso à internet

Dados da Codeplan mostram que é possível levar a escola à casa do estudante, ao se implementar ensino mediado por tecnologia na rede pública A Secretaria de Educação lançará nos próximos dias o programa de ensino mediado por tecnologia Escola em Casa DF, para evitar que os estudantes da rede pública tenham perdas educacionais durante […]

Ministra Damares, Benedita da Silva e outras autoridades participam do lançamento do livro “Mulher, Emoção e Voto”

Durante os dias 13 e 17 de abril, o analista comportamental e autor da publicação, Osmar Bria, vai conversar por meio de Lives nas redes sociais com autoridades públicas que contribuíram com a obra A corrida para as eleições municipais deste ano já começou e o público feminino poderá contar com uma nova ferramenta a […]