Economia:Dólar tem maior queda semanal desde início de junho

Dólar HojeNum dia de volatilidade no mercado internacional, o dólar fechou a volátil sessão desta sexta-feira (24) em leve queda, depois de subir quase 0,8% mais cedo. A cotação alternou altas e baixas, em meio a temores sobre as relações entre Estados Unidos e China.

O dólar comercial encerrou o dia vendido a R$ 5,207, com recuo de 0,14%. Na semana, o dólar perdeu 3,26%, a mais forte desde a semana finda em 5 de junho. Em julho, a cotação recua 4,28%, mas acumula alta de 29,76% em 2020.

No exterior, o dólar bateu mínimas em quase dois anos, com avaliações de que a economia norte-americana pode perder ritmo em sua recuperação diante do aumento de casos de covid-19 no país. Esse temor voltou a pressionar as bolsas, além dos receios de potenciais impactos econômicos decorrentes de tensões entre Estados Unidos e China.

Bolsas

A instabilidade nos mercados externos refletiu-se na bolsa brasileira. O índice Ibovespa, da B3, também oscilou bastante ao longo do dia, até encerrar a sessão aos 102.382 pontos, com pequena alta de 0,09%. Na semana, o indicador caiu 0,49%, registrando a primeira perda semanal no mês.

* Com informações da Reuters

Edição: Wellton Máximo

Outras matérias

Economia:Número de endividados no DF registra leve crescimento em julho

O endividamento das famílias brasilienses registrou leve aumento no mês de julho, em comparação com junho. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Fecomércio-DF, o número de famílias com algum tipo de dívida na capital passou de 552.912 em junho para 607.082 no sétimo mês do ano. Significa […]

Da romantização do empreendedorismo ao real empoderamento feminino

Por Leidiane Brandão, Expert em Inovação* Empreender empodera! É inegável a contribuição do desenvolvimento das competências empreendedoras sobre o empoderamento das mulheres. Pela via do empreender as mulheres são expostas à importante tarefa de tomadora de decisão. Tarefa essa, que foi historicamente limitada para as mulheres, não raramente, restrita às demandas domésticas. Mas para que haja […]