DF: II Corrida Caminhos da Audição une esporte, solidariedade e conscientização

Aconteceu neste domingo (24) a 2ª Edição da Corrida Caminhos da Audição, evento que vai unir esporte e solidariedade em prol das pessoas com deficiência auditiva. A corrida de rua integra a Semana de Prevenção e Combate à Surdez, iniciada no último dia 16 e que encerra domingo, com o evento esportivo.

O objetivo da corrida é conscientizar a sociedade sobre a importância do cuidado com a saúde auditiva. No mundo, mais de 1,1 bilhão de pessoas vivem com perda auditiva. Destas, 8,2 milhões sofreram perdas profundas. Segundo a Organização Mundial da Saúde/OMS, 20% desses indivíduos vivem em países de baixa e média renda.

Por isso, todo o lucro das inscrições será destinado ao programa de diagnóstico da perda auditiva e para doação de aparelhos auditivos para a população de baixa renda do Distrito Federal. A largada será às 7h, no Eixão Sul, na altura da Quadra 102/103. A corrida contará com três modalidades, com premiações distintas para o feminino e masculino. As atividades são promovidas e coordenadas pelo Instituto Brasiliense de Otorrinolaringologia – IBORL.

ATENÇÃO

A audição é um sentido essencial e a perda auditiva é uma das deficiências mais comuns na população. A surdez compromete a fala e a linguagem na primeira infância, diminui o desempenho escolar, aumenta a probabilidade de abandono escolar na adolescência, especialmente entre pessoas de baixa renda, desempregados ou subempregados na vida adulta. Nos idosos, se verifica o declínio cognitivo.

Outras matérias

BSB: Grupo usa caixas de leite para isolar paredes de barracos contra o frio

Projeto batizado de Paredes do Bem é coordenado por voluntários do Senado Federal e vai entregar placas térmicas para aquecer moradias no DF. Estamos no período de inverno e o Distrito Federal tem registrado dias gelados desde o início do mês de junho. Nas áreas mais vulneráveis da capital da República, muitas famílias vivem em condições […]

Arte: Faculdade de Artes Dulcina de Moraes apresenta espetáculo online “Não é preciso ser feliz para recomeçar”

Não é preciso ser feliz para recomeçar, de Fernando Guimarães Considerações sobre uma epidemia Em média-metragem resultado de uma pesquisa das linguagens literária, dramatúrgica e cinematográfica, o novo trabalho do diretor Fernando Guimarães traz para a Mostra Dulcina personagens que relatam histórias de isolamento “Sei que o homem é capaz de grandes ações. Mas se […]