“Onde está Mariana” já está disponível no instagram da Cléo Pires

Na websérie a goiana Caroline Fernandez vive namorada da personagem principal, que é interpretada por MC Rebecca. Valesca Popozuda também integra o elenco, que tem Cleo Pires na direção executiva

A goiana Caroline Fernandez já está no ar com “Onde está Mariana?”. O episódio inicial da série, que é a primeira no Brasil produzida exclusivamente para o instagram, chama  atenção para o debate sobre o feminicídio com o sumiço da personagem principal: Mariana, interpretada por MC Rebecca. A websérie, que integra o projeto Cleo On Demand, foi lançada na última terça-feira, 1, no Rio de Janeiro, durante evento de comemoração dos 37 anos da atriz carioca. Para assistir o episódio de estréia basta acessar https://www.instagram.com/tv/B3IsaX3FS_i/?igshid=8veyo57x8m4q

Caroline interpreta Paula, uma homosexual de classe média, bem resolvida em suas escolhas, que inicia um relacionamento afetivo com Mariana. “A trama gira em torno do sumiço de Mariana, que é uma bissexual que tinha conflitos com a família e consigo mesma por conta da sua descoberta sexual”, explica Caroline ao falar que, durante os episódios, várias situações de abusos e agressões contra a mulher serão discutidos.

Outros nomes como Valesca Popozuda, que interpreta uma mulher que sofre violência do companheiro; a rapper King, que viverá a irmã da protagonista; Vilma Melo,  que recebeu o Prêmio Shell de Teatro, será a mãe de Mariana. O roteiro é assinado por Beatriz Rhaddou, Cláudio Simões e colaboração Matheus Chatack. A filmmaker é Jessica Teleze.

*A violência contra a mulher*

A série colocará em debate os relacionamentos e a forma como a sociedade aborda a violência contra a mulher. Caroline Fernandez destaca que a idéia central foi levantada por que os dados de violência contra a mulher são alarmantes. De acordo com o levantamento de 2016 do  Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), o Brasil ocupa o 5º lugar no ranking mundial de Feminicídio. O país só perde para El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia em número de casos de assassinato de mulheres. Em comparação com países desenvolvidos, aqui se mata 48 vezes mais mulheres que o Reino Unido, 24 vezes mais que a Dinamarca e 16 vezes mais que o Japão ou Escócia.

Em Goiás, o número de feminicídio cresceu 22,58%, em 2018, de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás. No período, o número de casos de violência doméstica contra a mulher no Estado, segundo Dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), aumentou em 17%, em relação ao ano anterior.

 

Outras matérias

Coronavírus: Rio começa na próxima semana testes em massa drive thru

Governo do estado comprou 1,2 milhão de kits de teste rápido Por Vladimir Platonow –  Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro Os testes em massa drive thru contra o coronavírus deverão começar na próxima semana no estado do Rio. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (2) pelo secretário estadual de Saúde, Edmar Santos. […]

Internacional: Governo chama profissionais de saúde para luta contra coronavírus

Portaria institui programa que visa organizar luta contra pandemia Por Jonas Valente – Repórter da Agência Brasil – Brasília O Ministério da Saúde publicou portaria hoje (2) instituindo o programa Brasil Conta Comigo. A iniciativa vai organizar a atuação de trabalhadores da área da saúde em ações de apoio à prevenção e ao combate à […]